Empreendedorismo Social – Características e Relevância no Brasil

A partir dos anos 2000, o mundo contempla a influência do Empreendedorismo Social, um modo diferente de enfrentar as realidades e se reinventar para gerar progressos. Constantemente este modelo tem sido explorado nas áreas de integração social, sustentabilidade, saúde, educação e energia.

O empreendedorismo social está crescendo a cada dia mais e se tornando um fenômeno global. Isso acontece porque as pessoas estão cada vez mais conscientes dos problemas sociais e ambientais que movem o planeta e buscam soluções inovadoras para esses problemas.

Além disso, o empreendedorismo social também é impulsionado pelas seguintes características, que incluem:

Fonte: Pexels Internet

– Projetos inovadores que resolvem problemas sociais;

– Uso intensivo da tecnologia;

– Foco na colaboração e no compartilhamento de ideias;

– Equilíbrio entre objetivos financeiros e impacto social.

Empreendedorismo Social x Empreendedorismo Tradicional

Como o empreendedorismo social tem se destacado na sociedade atual?

O empreendedorismo social está ganhando força nos últimos anos como uma alternativa ao modelo tradicional de negócios.

Enquanto o empreendedorismo tradicional empresarial é focado no lucro, o empreendedorismo social visa impactar positivamente a sociedade por meio de seus projetos e iniciativas inovadoras que viabilizam a solução de problemas sociais complexos, como a sustentabilidade ambiental ou justiça social.

Os empreendedores sociais não estão apenas interessados ​em lucrar, mas sim em fazer a diferença na vida das pessoas. Eles são criativos e “pensam fora da caixa” na busca de soluções.

Os tipos de Empreendedorismo Social

– Empreendimento Social ou 1ª geração: Esse tipo de empreendimento existe principalmente como uma agência com a finalidade de fornecer bens ou serviços, direta ou indiretamente, por meio de parcerias, a fim de atender a necessidades como sustentabilidade ambiental, desenvolvimento econômico, educação e saúde.

Esses tipos de empreendimentos também podem assumir causas relacionadas a questões de justiça, como igualdade de gênero e violações de direitos humanos.

– Empresa social com fins lucrativos e sem fins lucrativos ou 2ª geração: esse tipo de empresa social opera como um negócio para gerar lucro e, ao mesmo tempo, atender a uma necessidade da comunidade, resolvendo uma necessidade não atendida. Tem como foco a pobreza, o desemprego e a política.

Os empreendedores com fins lucrativos precisam de investidores para fazer seus projetos decolarem, o que significa que eles têm acionistas que querem um retorno sobre seus investimentos, então sempre pode haver algum atrito entre esses dois tipos de empreendedores sociais quando se trata de obter financiamentos ou participações.

O Empreendedorismo Social no Brasil

O Brasil é um país com uma rica herança cultural. Porém, como muitos outros países do mundo, enfrenta alguns problemas importantes, como pobreza e falta de infraestrutura.

Nos últimos anos, o surgimento do Empreendedorismo Social no Brasil tem sido uma oportunidade para suprir a falta de iniciativas sociais em empresas governamentais, filantrópicas e familiares. A economia brasileira é baseada no setor de serviços e isso desencadeou a criação do empreendedorismo social.

Existem muitos empreendedores sociais que estão tentando resolver esses problemas criando projetos inéditos e inovadores para ajudar as pessoas no país.

Nesta seção, falaremos sobre 3 principais empreendimentos sociais que estão trabalhando para melhorar a situação atual do Brasil:

-Iniciativas de educação – A educação é uma parte importante de toda sociedade, mas isso nem sempre é visível no Brasil. Um dos principais contribuintes para a pobreza e a desigualdade no Brasil é a falta de educação. As altas taxas de analfabetismo levam a baixos níveis de educação e habilidades, em média, em comparação com outros países do mundo.Uma iniciativa que tenta combater essas questões é a “Escola Verde”. Este Projeto oferece aos alunos atividades práticas de aprendizado enquanto estudam tópicos educacionais tradicionais e específicos como educação ambiental.

-Outro projeto criado foi o “Gerando Falcões”, idealizado pelo empreendedor Eduardo Lyra. Esta iniciativa começou contemplando as crianças e adolescentes mais carentes na periferia de São Paulo, proporcionando atividades educativas através de cursos profissionalizantes e atualmente inova com a criação do audacioso Projeto Favela 3D fomentados pela participação do Governo local e iniciativa privada, que almeja a inclusão Digital, a melhoria na infraestrutura e projetos sustentáveis para as comunidades.

-Iniciativas de Saúde – Na área de saúde, foi lançado em 1991, o Projeto Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (GRAACC), pelo Oncologista Pediátrico Antonio Sérgio Petrilli.O projeto é administrado por Pesquisadores Universitários, parte da Iniciativa privada e pela própria sociedade. Tem como objetivo promover um tratamento de excelência no combate ao câncer infanto-juvenil, onde atingiu um público de mais de cinco mil pacientes com altos índices de cura (72%), registrados já no ano de 2022.

Considerações finais

Ao final desse artigo, nós do infoblogger desejamos que você possa ter compreendido a real importância do empreendedorismo social, suas características, responsabilidades práticas e benefícios perante a sociedade. Boa Leitura!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *