Crédito Rural – linhas de crédito

Um vislumbre do crédito rural no Brasil: como está ajudando a impulsionar o crescimento econômico

O recente crescimento econômico no Brasil ajudou milhões de pessoas a sair da pobreza, porém, muitas mais ainda precisam de ajuda. Quando se trata de serviços financeiros, o governo brasileiro e empresas privadas estão trabalhando juntos para distribuir crédito acessível para comunidades e produtores rurais que há muito são ignorados pelos principais bancos e empresas de cartão de crédito. Neste artigo, abordaremos boa parte do que você precisa saber sobre crédito rural no Brasil e por que ele é tão importante para as economias rurais em todo o país.

O que é Crédito Rural? Como ter acesso

O crédito rural, é um programa que oferece empréstimos com juros baixos para pequenas empresas e agricultores. O programa é projetado para fornecer financiamentos de valores menores do que as instituições bancárias tradicionais. Os empréstimos são geralmente a partir de R$ 5.000 (moeda brasileira) e têm uma taxa de juros anual entre 0,5% a 10,5%, dependendo da modalidade de crédito. Os planos de pagamento podem ser feitos de seis meses a doze anos. Para se ter acesso precisa-se atender a alguns requisitos como : a categoria de Produtor Rural a qual vc se encaixa (pequeno, médio ou grande), buscar nas Instituições Publicas ou Privadas o crédito disponível após a definição dessa categoria e apresentar um Projeto de Crédito idealizado para a análise e viabilidade do financiamento.

Você sabia?

O crédito rural foi criado pela Fundação Getúlio Vargas, fundada pelo ex-presidente brasileiro Getúlio Dorneles Vargas. A fundação é uma organização não governamental que foi criada como forma de empresários e agricultores se tornarem mais independentes economicamente.

Existem Desafios?

No passado, os programas de crédito rural eram frequentemente limitados a pequenos empréstimos, que ajudavam algumas das famílias mais pobres, mas não aquelas que precisavam de mais dinheiro para iniciar um negócio. Atualmente, o governo federal tem concedido empréstimos de até US$ 25.000 por pessoa para estimular o crescimento econômico rural. A idade mínima exigida é de 18 anos e os candidatos devem ter um bom histórico de crédito com pelo menos três contas bancárias recentes que possam ser usadas como garantia. Além disso, eles são obrigados a investir 20% do empréstimo em seus próprios negócios ou projetos e ter pelo menos um ano de economia para emergências. Como esperado, existem desafios com este programa, como garantir que as pessoas o conheçam e entendam como ele funciona.

Quais são as opções?

São 4 as modalidades de Crédito rural:

– Custeio: engloba as despesas de plantio até a colheita, aquisição de insumos agrícolas.

– Investimento: engloba os possíveis custos de aquisição para construções, reformas, irrigação ou até a compra de equipamentos.

– Industrialização: engloba a industrialização dos produtos agrícolas, envolve produtores rurais como também as cooperativas.

– Comercialização: Promove a distribuição e a venda de produtos no mercado, garantia na política de proteção e equilíbrio de preços mais favoráveis ao produtor.

No Brasil as principais modalidades de crédito são:

  • Pronaf – Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar;
  • Pronamp – Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural;
  • Moderfrota – Programa de Modernização da Frota e Implementos Agrícolas;
  • Inovagro – Inovações Tecnológicas;
  • PCA – Programa de Construções e Ampliações de Armazéns).

O que podemos esperar deste setor daqui para frente?

Após anos de crescimento econômico robusto, podemos esperar que o setor de crédito rural continue sendo um dos principais impulsionadores do crescimento econômico daqui para frente. Além de elevar o PIB e reduzir os índices de pobreza, também ajudou muitas pessoas a construir suas próprias casas, o que é sinal de maior mobilidade social. Nos últimos anos, o governo brasileiro vem através do Plano Safra, promovendo incentivos às pequenas, médias e grandes propriedades rurais. Para o ciclo 2022-2023 há um aporte de aproximadamente  R$ 341 bilhões de reais que serão redistribuídos entre as diversas modalidades como PRONAMP, PRONAF, Moderfrota, Inovagro e PCA, além dos produtores rurais e as Cooperativas de Crédito.

Conclusões e próximos passos

O potencial do crédito rural para impulsionar o crescimento econômico é grande. Com um sistema financeiro mais acessível e mais disponível ao crédito, a população rural teria mais chances de se desenvolver dentro de suas comunidades. Melhorar a qualidade de vida nas áreas rurais, oferecendo mais oportunidades de crescimento econômico, pode levar a uma mudança de investimentos de alto risco, como a pecuária, para investimentos de baixo risco, como a produção agrícola. A manutenção desse equilíbrio exigirá esforços contínuos para ampliar a infraestrutura, fornecer treinamento e educação e criar um ambiente para o desenvolvimento sustentável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.