Agribusiness brasileiro – conceito e relevância

O agribusiness é o termo utilizado para formalizar a integração das práticas da conjuntura agropecuária dentro de um contexto de originalidade, execução e sustentação, nos variados ramos de produção do Setor.

O agronegócio brasileiro encontra-se em um cenário de ampla expansão no país. Terra, trabalho, tradição e tecnologia são essenciais para o sucesso do Setor. É um dos mais icônicos do mundo, principalmente quando se trata de dinâmica exportadora. O Brasil é o maior exportador mundial de café, açúcar e cana-de-açúcar, é também o segundo maior exportador de carne bovina, o maior exportador de frango e o quarto maior do mundo em vendas internacionais de carne suína. De acordo com o Ministério da Agricultura, a tendência de lucro gerado pelo setor vai aumentar ainda mais e deve crescer 40% nos próximos anos.

Outra prova do brilhantismo econômico da agricultura brasileira nas últimas décadas é que, ao longo de 50 anos, o país deixou de ser um importador de alimentos e se tornou um dos mais importantes produtores e exportadores do mundo. Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o país produz mais de 400 itens. Atualmente, o Brasil é o maior exportador mundial de açúcar, café e suco de laranja, além de carne bovina, suína e de aves.

Cenário econômico brasileiro 2022 – colheita recorde de grãos                            

Apesar das flutuações e dificuldades econômicas trazidas pelo mercado externo, o Setor agro brasileiro em 2022 registrou um Superávit positivo de US$ 71,2 bilhões, nos primeiros 6 meses o que constata um acréscimo de 32% em relação ao mesmo período de 2021.

O setor apresentou um volume de US$ 79,3 bilhões, enquanto que as importações registraram US$ 8,1 bilhões – valores que apontam um crescimento de 29,4% e 8,6%, respectivamente, na balança comercial no ano passado.

 Colheita recorde de soja e milho

A Companhia Nacional de Abastecimento – Conab projetou uma nova safra recorde para o ciclo 2022-2023, na produção em volume de grãos no país, podendo alcançar cerca de 312 milhões de toneladas que implicam no acréscimo de 13% em relação à colheita na safra anterior. A área utilizada para o plantio também será a maior já alcançada, com aproximadamente 77 milhões de hectares, atingindo um aumento de 3%.

Essa estimativa retrata bem os investimentos em tecnologia pelos produtores rurais que estão sendo estimulados pela remuneração sob o preço das chamadas commodities alimentares que apesar da elevação dos custos de produção acarretado pelas dificuldades econômicas apresentadas por fatores externos como o conflito Rússia x Ucrânia, questão do dólar e a pandemia, ainda conseguem manter-se focados na produção. 

A soja será a lavoura mais cultivada no ano de 2023, a estimativa é de 152 milhões de toneladas o que mantém o nosso país como o maior produtor mundial do grão. Já para o milho o volume estimado é de 127 milhões de toneladas. Essa produção recorde está sendo favorável também devido às condições climáticas que indicam uma boa regularidade na distribuição das chuvas sob às regiões produtoras.

O Brasil é o maior produtor mundial de grãos de café

O Brasil produziu 3,5 milhões de toneladas de café em 2018, tornando-se o maior produtor mundial. Os estados que mais produziram foram principalmente Minas Gerais (33,46 milhões de sacas) e Espírito Santo (13,6 milhões de sacas).

Para 2022 segundo a estimativa da Conab, a safra de grãos de café poderá atingir o volume de 50,38 milhões de toneladas, o que representa um acréscimo de 5,6% em relação ao ano passado. Apesar desse crescimento na produção do grão, a Conab enfatiza que esse índice não atingiu o esperado, devido a fatores climáticos desfavoráveis durante o ciclo de produção.

Sustentabilidade no Padrão AgroOportunidades e desafios para a agricultura

A sustentabilidade do agronegócio precisa ser implementada como princípio fundamental. Além disso, os produtores rurais precisam considerar investir em práticas sustentáveis ​​para proteger tanto o meio ambiente quanto a indústria. Se você acredita que as práticas sustentáveis ​​são muito caras, saiba que elas podem, de fato, diminuir os custos na cadeia de processos do agronegócio.

A criação de uma agricultura sustentável exige que os produtores considerem o impacto que suas ações têm no meio ambiente e na biodiversidade, reestruturando e renovando os processos produtivos da cadeia de sustentação. Também devem se preocupar em reduzir as emissões de gases do efeito estufa e incentivar a manutenção dos serviços ecossistêmicos. Este é um problema público que afeta a atividade agropecuária e sua continuidade. Recentemente, o Instituto BrasilAgro, uma das maiores companhias brasileiras produtoras de alimentos, fibras e biocombustíveis foi integralizada ao Pacto Global das Nações Unidas (ONU), somando-se às outras grandes empresas que também fomentam as práticas e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Isso retrata um grande avanço e reforço na política socioeconômica e ambiental da Empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.